Blog - Recicla Ecológica

"O laço essencial que nos une é que todos habitamos este pequeno planeta. Todos respiramos o mesmo ar. Todos nos preocupamos com o futuro dos nossos filhos. E todos somos mortais."
John Kennedy

Ultimas Postagens

Como fazer coleta seletiva

Coleta Seletiva: o que é? Coleta seletiva é...


Quando mudar é necessário!

Em uma galáxia onde há bilhões de estrelas e...


Corrupção nossa do dia a dia

Silenciosamente, todos dias, pessoas são tomadas...


Triste história por trás do lixo

História por trás do lixo: Ilha das Flores Os...


O lixo que vira arte

O lixo sempre visto como problema, muitas vezes...


Lixo Hospitalar

Hospital de forma paradoxal pode ser sinônimo de...


O projeto TRASHed: Art of Recycling

Criatividade com as lixeiras toma conta de...


Dia de Praia

Fim de semana na praia : tudo de bom! Já na...


Lixo Espacial

Os hábitos do ser humano em relação ao lixo...


Descuido com água e poluição dos rios

A água é um elemento essencial para vida,...


20 motivos para começar a reciclar seu lixo!

Primeiro fato sobre a reciclagem, é que a mesma...


A Tecnologia e o Lixo

O problema do lixo é um problema real e que...


Passeio com consciência

Passeios em sua maioria das vezes são sempre...


Todmordemem a Cidade Sustentável

Diante de tantas adversidades em relação ao...


Instrumentos de materias recicláveis

A reciclagem de lixo é sempre vista com desdém...


Como fazer coleta seletiva

Como fazer coleta seletiva

Coleta Seletiva: o que é?

Coleta seletiva é a separação de lixos, separando do orgânico e não orgânico e separando o que é reciclável do que não é reciclável. A fim de fazer reaproveito dos itens recicláveis. Esses lixos são recolhidos nos mais diversos estabelecimentos, como indústrias, escolas, comércios e até mesmo em residências.

Dessa forma ocorrendo em algumas modalidades diferentes:
- Associações ou cooperativas, onde é utilizada a coleta por catadores. São organizados com rotas estabelecidas e parcerias com estabelecimentos.
- Coletas em domicílios, este esta vinculado a catadores que visam catar as sobras de resíduos sólidos que já são separados em domicilio para essa finalidade.
- Pontos de Entregas voluntárias, como o próprio nome sugere são pontos definidos estrategicamente com o intuito de que a população deposite espontaneamente os materiais recicláveis.
- Coletas em pontos de troca, onde poderá trocar os materiais por algum tipo de beneficio.

Por que fazer Coleta seletiva?

Em uma sociedade onde foi condicionada a descartar tudo, onde tem o conceito de que tudo é fácil e descartável. Acaba por não perceber o quanto está perdendo por não reciclar, isso se estende aos lixos sólidos quanto aos lixos orgânicos. As pessoas não percebem o quanto de lixo geram durante um dia e com isso não tendo nenhuma atitude.

É nesse ponto que é preciso ter consciência do que realmente ocorre com o lixo e suas consequências. E é nesse ponto em que entra a reciclagem e a coleta seletiva.

Por que é vantagem para todos, e não somente para um individuo. São diversos benefícios, tais como:
- limpeza da cidade, evita contaminação do solo e da água.
- diminui a extração de resíduos naturais.
- geração de empregos para mão de obras não qualificas.
- maior vida útil de aterros.
- reduz o foco de insetos e com isso doença proveniente dos mesmos.
- reduz a quantidade de resíduos totais.
- aumento da conscientização ambiental e dessa forma a educação ambiental.
O motivo principal é o reaproveitamento dos materiais: reaproveitando o lixo possui diversos benefícios, entre eles redução de custos.


Como iniciar a coleta seletiva

O primeiro passo é a conscientização

A grande maioria das pessoas não entendem que possam estar fazendo mal ao ambiente onde vivem ou até mesmo para elas dependendo da forma que trata o próprio lixo, e isso não é culpa delas, por se tratar de um costumo, uma pratica que é passado erroneamente de pais para filhos.

Para essas pessoas a questão coleta seletiva não diz nada, além de mais “trabalho desnecessário”. Para conscientizar é preciso esclarecer e demonstrar os problemas que são causados pelo lixo sem cuidado, em segundo plano deve ser explicado os benefícios de fazer o procedimento de coleta seletiva do lixo.

Segundo passo é o espaço a ser utilizado

Para fazer o procedimento de separação é necessário que haja espaço disponível e condições para isso aconteça. Levando em consideração a ideia de que todos do ambiente (condomínio, bairro entre outros lugares) estejam conscientes.

Saber separar corretamente é indispensável, por que evita retrabalho e evita que ocorra desistência dos demais moradores de continuar com o procedimento.

Agora o mais importante, por em pratica!

coleta seletiva

É imprescindível colocar lixeiras onde fique claro para qual tipo de material a ser descartado.

Geralmente separado por cores. Como por exemplo:
- Cor verde, destinada a vidros como: garrafas, frascos diversos, perfumes. Extremamente importante lavar e secar esses recipientes antes de colocar na lixeira de coleta seletiva, para essa lavagem não é necessário capricho pois a ideia é somente que não fique recipientes com restos. Ao lavar para retirar os restos dos frascos evita proliferação de insetos e mal cheiro, facilitando o trabalho de triagem. Vidros que não devem ser reciclados: ampolas de remédio, vidros de automóveis, cristal, lâmpadas, formas e travessas de vidro temperado, espelhos, vidros de box e janela.

- Cor azul, destinada a papeis como: jornais, revistas, caixas de papelão e embalagens em geral. Papeis que não devem ser reciclados: guardanapos, papel laminado, papéis plastificados, copos siliconados, papel higiênico e papel de carbono.

- Cor amarela, destinada a metais como: latas de alumínios, marmitex, tampas de garrafas em geral, tubos e pasta de dente, fios, cobres entre outros metais. Não deixando de lavar e colocar os materiais secos na lixeira de coleta seletiva. Metais que não devem se reciclados: filtros de ar para veículos, latas enferrujadas, pilhas normais e alcalinas.

- Cor vermelha, destinada a plásticos: garrafas, embalagens de detergente, shampoo, água sanitária e qualquer outra embalagem de plástico. Também sendo necessário colocar os materiais secos na lixeira de coleta seletiva. Plásticos que não devem ser reciclados: fraldas descartáveis, espuma, embalagens a vácuo, celofane e embalagens longa vida.

Agora o lixo orgânico, como reciclar?

Lixo Orgânico

A ideia de reciclar lixo orgânico parece não ser algo fácil ou mesmo até pensado pelas pessoas, porém é algo simples e eficiente.

Mas como reciclar? Simples, transformar ele em adubo para plantas através de compostagem. A forma de fazer o procedimento pode variar, assim como os recipientes a serem utilizados.

O processo mais utilizado é utilizando minhocas e três recipientes com pequenos furos no fundo, onde um será colocado em cima do outro.

O primeiro recipiente será o que vai filtrar o liquido dos demais, esse liquido é rico em nutrientes podendo ser utilizado como adubo liquido e sem mal cheio.

O segundo recipiente será colocado a cima. A primeira camada deve ser um material seco como folhas, gramas, serragens. Acima desse material serão colocados o lixo orgânico picado, como folhas e restos de comida misturados, e acima novamente material seco. E o mais importante, deve ser adicionado minhocas, pois elas faram todo o trabalho.

O terceiro recipiente, que será colocado acima do segundo, terá o mesmo conteúdo do segundo, também utilizando furos no fundo para que o liquido possa descer e para que as minhocas possam migrar de recipiente.


Há muitas formas de resolver o problema do lixo, basta ter iniciativa e conscientizar as pessoas com quem convive, pessoas de condomínio e até mesmo bairros. Pense nessa ideia!

Compartilhe!

Comentários

Subir